Dicas para criar porcos

A suinocultura é uma produção consolidada no Brasil. Mas, assim como em qualquer outra atividade pecuária, para criar porcos é preciso ter postura profissional e fazer uma boa gestão do negócio para manter as margens de lucro.

Ao mesmo tempo em que é fundamental preservar o bem-estar animal e seguir normas sanitárias adequadamente, entregando ao consumidor final um produto seguro e de qualidade.

Se você quer entrar neste negócio, veja neste artigo dicas para criar porcos por meio de boas práticas de produção e garantindo a rentabilidade do seu empreendimento.

1- Escolha a raça mais adequada

No Brasil, há várias raças de porcos que podem ser utilizadas na produção de carne. O sucesso em criar porcos dependerá muito da escolha que você fizer nessa hora. Cada uma das raças tem qualidades específicas para os seus objetivos comerciais. Conheça algumas das mais utilizadas:

Raças estrangeiras:

Landrace

Originária da Dinamarca, a raça Landrace tem pelagem branca, orelhas compridas, pele fina e cabeça média. É conhecida por ser muito prolífera e precoce, com grande capacidade de ganhar peso, mas deixa a desejar em rusticidade.

landrace

Wessex

Essa é uma raça cuja origem se desconhece. No entanto, ela é notável pela prolificidade, produtividade, mansidão e excepcional qualidade materna. Se dá muito bem em regime de pastoreio e pode ser usada para produzir carne magra, principalmente nos cruzamentos com Landrace.

Como ponto negativo, observa-se que não tem tanta tendência a engordar, embora seja muito rústica e bem adaptada ao clima brasileiro. Também pode ser usada para melhoramento dos rebanhos mais primitivos.

wessex

Duroc Jersey

Vinda dos Estados Unidos, é a raça mais popular na América. Como suas qualidades mais valiosas são o o vigor e a rusticidade, geralmente, é utilizado em cruzamentos com raças que são melhor produtoras de carne magra. Assim, ela é muito comum nos cruzamentos com Landrace e Wessex. Essas três estão entre as raças mais produzidas no país. A desvantagem dessa raça é a sua grande produção de banha e toucinho, que têm mercado em queda.

duroc

Raças nacionais

Já para os interessados em criar porcos caipiras da maneira tradicional, as raças nacionais podem ser mais atrativas. Veja algumas delas:

Piau

Os porcos da raça piau são de tamanho médio e são bastante rústicos. Seu nível de proliferação é elevado e tem boas mães. Ele produz bastante carne e banha.

piau

Nilo-canastra

Os animais nilo-canastra são muito rústicos e precoces. Seu diferencial é bom desempenho na criação a campo e as porcas são boas mães. Produz muita banha e toucinho.

Pirapitinga

A raça pirapitinga tem como vantagem o fato de produzirem bem em pastoreio ou em pocilgas, além de comerem uma grande variedade de alimentos. O toucinho é conhecido pela sua alta qualidade e o animal tem grande rendimento de gordura.

Caruncho

Os porcos da raça caruncho são considerados pequenos, rústicos e de temperamento ameno. Recomenda-se a utilização de seus reprodutores puros para melhorar a produtividade de carne do rebanho.

2- Para criar porcos é preciso bem-estar animal

Ter boas instalações para suínos é indispensável para produzir bem. É importante também que o local seja construído de acordo com as normas, garantindo espaço suficiente para acomodar todos os animais e suprir todas as suas necessidades. Cada fase do porco exige um tipo de espaço, entre baias, gaiolas individuais e gaiolas maternidade. Para a construção da pocilga, é possível aproveitar materiais da própria fazenda. Uma estrutura de qualidade também ajuda a prevenir doenças nos animais.

3- Cuide da alimentação dos porcos corretamente

A alimentação representa quase 80% do custo de produção e é a garantia de carne e produtos derivados de qualidade. Recomenda-se, além da ração, a utilização de alternativas energéticas com aproveitamento dos recursos disponíveis na propriedade (como forragens, gramíneas e leguminosas).

4- Faça o manejo sanitário do local e dos animais

Evite a degradação do pasto causada pelos suínos, fazendo a manutenção adequada do local. Cimente o fundo do chiqueiro e faça limpeza diária do local. Evite o surgimento de ectoparasitas (piolho, bicho-de-pé, etc) mantendo um calendário sanitário com produtos de combate.

Você encontra medicamentos veterinários em nossa loja virtual, confira.

Sempre verifique a origem dos animais adquiridos e isole qualquer animal que apresente comportamento diferente que indique alguma doença.

5- Garanta que os animais estejam confortáveis

Um ambiente confortável passa por diferentes etapas, como:

Manter a temperatura das baias adequadas ao que diz as boas práticas de manejo

Reprodução (fêmeas e machos) – 18 a 25 ºC

Maternidade (porcas) – 16 a 21 ºC

Maternidade (leitões) – 30 a 34ºC

Terminação – 18 a 23 ºC

Prevenção de doenças e diagnóstico correto

Conte sempre com o auxílio de um médico veterinário para fazer a prevenção e o diagnóstico das doenças. Conte com a Agrocampo Giordani para lhe oferecer as melhores soluções em medicamentos, confira.

Liberdade para expressão do comportamento animal

Os porcos têm comportamentos próprios de sua espécie e, assim como os outros animais, isso precisa ser respeitado. O bem-estar animal garante um produto final de qualidade superior. Forneça espaço suficiente para os animais e os mantenha apenas na companhia da própria espécie.

Agora que você já sabe um pouco do básico sobre iniciar uma suinocultura com nossas dicas para criar porcos, pode consultar em nossas fontes as informações completas fornecidas por Emater, Embrapa e Sebrae para começar. A suinocultura é uma atividade rentável e que pode trazer mais lucro para a sua propriedade.

Tags: | | | |

Sobre o Autor

1 Comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *